sexta-feira, 1 de junho de 2018

Barraca de fogos dentro de uma praça

Uma barracas de venda de fogos de artifícios e outros produtos para as festas juninas, foi armada no entorno da Praça do Leão, que fica na Avenida Carlos de Lima Cavalcante, bairro de Casa Caiada, cidade de Olinda, em Pernambuco, tirando o direito das pessoas de ir e vir. Além do mais o perigo maior é acontecer um acidente grave com os explosivos à venda, e com isso ferir ou mesmo matar que estiver por perto. É bom lembrar que a poucos metros desta barraca, tem uma parada de ônibus. Foto: Firmino Caetano Junior. Recife-PE

5 comentários:

  1. Prefeitura de Olinda responde: A Secretaria Executiva de Controle Urbano de Olinda enviará uma equipe até o local. Focada nos festejos juninos, outras ações no sentido irão ser realizadas neste mês de junho. Assessoria de Comunicação da Prefeitura da Cidade de Olinda.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Está foi a resposta da Prefeitura de Olinda, sobre barraca na Praça

      Excluir
  2. Um absurdo isso. De repente alguém acende um fósforo e a faísca vai de encontro aos explosivos que se encontra á venda dentro da barraca. Vai explodir tudo e o pior: com feridos e até mortes

    ResponderExcluir
  3. Prezado Senhor Firmino Caetano da Silva Junior,

    A barraca supracitada pertence a minha mãe, inclusive ela viu o momento em que o senhor estava fotografando, e que trabalha em Olinda há exatos 30 anos.
    Não estamos tirando o direito de ir e vir dos pedestres e/ou cadeirantes, pois a frente da barraca tem 1,75m de calçada para acesso dos transeuntes.
    Nós tomamos todos os cuidados necessários quanto à segurança das pessoas (clientes, trabalhadores dos arredores e transeuntes), inclusive a nossa também.
    Para seu conhecimento eu farei alguns esclarecimentos, a saber:
    1-Para que a barraca de fogos possa ser armada, é necessário que tenhamos as autorizações da Prefeitura de Olinda, Corpo de Bombeiros e Delegacia de Armas e Explosivos;
    2-O 1° passo é solicitar autorização junto à SEPLAMA (Secretaria de Meio Ambiente Urbano e Natural) da Prefeitura de Olinda;
    3-Após ter o protocolo de solicitação, o 2° passo é dar entrada nos Bombeiros; onde nos é solicitado de imediato a realização da recarga do extintor de incêndio, atender todas as etapas exigidas durante o processo de solicitação da autorização para funcionamento e aguardar a vistoria do bombeiro;
    4-Quando a vistoria do bombeiro é realizada, já com a posse do alvará em mãos, o 3° passo é ir na Delegacia de Armas e Explosivos para solicitar o alvará de autorização para comercialização dos fogos de artifício;
    5-De posse desses 2 alvarás (Bombeiros e Armas e Explosivos), o 4° passo é voltar na SEPLAMA com essa documentação para que seja finalmente entregue a licença de funcionamento da barraca de fogos durante todo o período junino;
    6-O 5° e último passo é ir na Celpe para informar o período de funcionamento e a quantidade de lâmpadas, posteriormente, funcionários da empresa vão lá para verificar as instalações da barraca;
    7-Além de todos os passos aqui citados, informamos que pagamos TODAS as taxas necessárias para podermos trabalhar durante este período (Prefeitura, Bombeiros, Armas e Explosivos), inclusive a conta de luz emitida pela Celpe;
    8-Por fim, lhe comunico que todos os alvarás ficam à mostra para qualquer pessoa que chegar na barraca e que também temos o letreiro (exigido pelos Bombeiros) em todos os lados informando que é proibido fumar e soltar fogos perto da barraca.
    Já estava me esquecendo, a distância exigida pelos Bombeiros entre uma barraca de fogos e a parada de ônibus são de 30m, a distância de nossa barraca até a parada em questão são de 30,80m.
    Além do mais, nossa barraca de fogos, que já é tradicional aqui em Olinda, é bastante elogiada pelos clientes e moradores do entorno, pois o pessoal gosta quando chega esse período justamente porque deixamos a praça bem movimentada. E ainda tem gente que fica em nossa barraca aguardando veículos de transportes, principalmente mulheres que não ficam na tal parada de ônibus quando ela está vazia por medo, pedem para ficar lá porque se sentem mais seguras. Inclusive, nossa barraca é monitorada por vigias durante toda a noite.
    Para finalizar, gostaria de dizer que o Senhor se preocupasse com o que realmente é problema, conforme a finalidade que consta no seu site; não tente prejudicar gratuitamente uma pessoa de bem com postagens no seu site, página do Facebook e enviando nota por e-mail para o JC, não prejudique uma pessoa que trabalha honestamente e com dignidade para ter o seu ganha pão e obter o seu sustento.

    Sem mais para o momento,
    Kercya Brayner

    ResponderExcluir