segunda-feira, 11 de março de 2019

Aumento de passagem em época de crise

Com o aumento das passagem de ônibus, o povo está tendo dificuldade para pagar, pois na crise que passamos, só quem pode andar nestes coletivo são aqueles que tem um bom emprego e ganha bem. Já os que tem carro e estavam deixando em suas casas para trabalhar indo neste tipo de transporte, dizem que não vale a pena, pois a passagem sai mais cara do que o preço da gasolina, álcool etc. Quando há aumento, se promete que o serviço de transporte público vai melhor, mas o que se ver é o contrário. Foto: Firmino Caetano Junior. Recife-PE    

3 comentários:

  1. O Grande Recife informa que o reajuste de 7,07% foi estabelecido com o objetivo de repassar para o usuário o menor impacto possível e garantir a manutenção do sistema. O percentual é menor que a inflação do período de novembro de 2016 a dezembro de 2018. Destacamos ainda que o Governo do Estado continuará subsidiando os custos, que somente no ano passado foi da ordem de R$ 253,5 milhões. Imprensa Grande Recife

    ResponderExcluir
  2. Prezado Senhor Firmino Caetano: em resposta à sua manifestação, temos a informar que o Conselho Superior de Transporte Metropolitano (CSTM) aprovou, em reunião na manhã da quinta-feira, dia 28.02.2019, a proposta de recomposição tarifária apresentada pelo Grande Recife Consórcio de Transportes. O reajuste no valor de 7,07% está abaixo da inflação acumulada nos últimos 24 meses (7,12%) e coloca a Região Metropolitana em segundo lugar no ranking de tarifas mais baratas do país entre as cidades que já promoveram o reajuste e em quarto lugar entre as tarifas vigentes. A reunião do CSTM teve início com a discussão das propostas de recomposição apresentadas pela Urbana-PE, pelo Grande Recife e pela sociedade civil. A Urbana-PE sugeriu um reajuste de 16,18% nas tarifas, enquanto representantes da sociedade civil pediam 0% de aumento no valor das passagens. O estudo tarifário apresentado pelo Consórcio levou em consideração o aumento nos itens da planilha que impactaram na sua proposta de recomposição, como o aumento do óleo diesel (8,39%), o acordo coletivo da categoria (7,07%) e o custo do veículo-padrão (5,51%).“Só foi possível chegar a este percentual de 7,07% graças ao esforço do Governo de Pernambuco em subsidiar alguns itens da planilha tarifária como os custos com concessão, gestão, fiscalização, terminais integrados, estações de BRT, linhas alimentadoras, passe livre estudantil e ICMS do óleo diesel e dos ônibus novos. No total, é um aporte de R$ 253,5 milhões que faz com que repassemos para o usuário o menor reajuste possível”, comentou o secretário de Desenvolvimento Urbano e Habitação, Marcelo Bruto. De acordo com o presidente do Grande Recife, Erivaldo Coutinho, sem o subsídio do Governo do Estado o percentual de reajuste da tarifa seria superior aos 20%. “A nossa proposta garante ainda a renovação de 655 veículos da frota que estão com a vida útil acima da idade estabelecida e a extinção do Anel D que é aplicado em três linhas. Com isso, elas passarão a operar com o Anel A que já é usado por mais de 85% da população da Região Metropolitana”, disse o gestor. Imprensa: Grande Recife Consórcio de Transporte.

    ResponderExcluir
  3. GOVERNO DO ESTADO DE PERNAMBUCO ESCLARECE: Em relação à resposta de sua manifestação temos a informar que informamos que uma das Diretrizes da Politica Tarifária que consta no Regulamento do Sistema de Transporte Público de Passageiros da Região Metropolitana do Recife-STPP/RMR é a melhoria da eficiência na prestação de serviço. Para isso o Grande Recife Consórcio de Transporte busca sempre uma maior transparência na gestão no que se diz ao planejamento, operação e fiscalização dos sistemas municipais e metropolitano. Dentre as ações deste Consórcio destacam-se: maior mobilidade e inclusão social, com aceleração na implantação do Sistema Estrutural Integrado-SEI, mais alternativas de deslocamentos com pagamento de tarifa, universalidade com uniformização de tecnologias e melhoria da qualidade do transporte com maior quantidade de investimento no setor. Ouvidoria do Grande Recife Consórcio de Transporte.

    ResponderExcluir